Patrono


Bernardino António Gomes

O Primeiro Dermatologista Português, (1768 - 1823)

Bernardino António Gomes, patrono da Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venereologia, tem a sua efígie no logotipo da Sociedade, a qual representa cópia de um retrato desenhado em 1811 por Domingos Sequeira.

Nasceu e foi baptizado em Paredes de Coura, em pleno Minho, filho de um médico rural, o doutor José Manuel Gomes.

Formou-se em Coimbra em 1793. Após a licenciatura foi médico em Aveiro, onde se manteve até 1797, ano em que foi nomeado médico da armada real. Ainda nesse ano embarcou para o Brasil, onde se manteve até 1801. A partir de 1804 passou a exercer actividade no Hospital da Marinha, abandonando a carreira de médico da armada em 1810. Médico muito activo em Lisboa, dedicou-se ao tratamento dos leprosos, dentro da sua vocação para o estudo das doenças da pele.

Em 1817 foi encarregado, como médico da Câmara Real a acompanhar a princesa austríaca Dª. Carolina Leopoldina que ia embarcar em Livorno para o Rio de Janeiro, a fim de casar com o príncipe D. Pedro, futuro primeiro Imperador do Brasil. A missão correspondeu à viagem inaugural da nau D. João VI, navio imponente construído em Lisboa, sendo interessante referir que durante a deslocação Bernardino António Gomes escreveu o seu "Ensaio Dermosographico", que dedicou à princesa que acompanhava. Faleceu em Lisboa, em 13 de Janeiro de 1823.

Bernardino António Gomes adquiriu grande prestígio na actividade clínica e na investigação científica em Portugal e no Brasil. Dentro dos princípios naturalistas, estudou a acção de diversos vegetais no tratamento de doenças e os resultados desta actividade tiveram repercussão internacional. Destaca-se, em especial, o isolamento por cristalização da denominada cinchonina, substância activa da casca de quina, usada empiricamente desde o século XVII como febrífugo.

No entanto, o seu nome ficou sobretudo ligado ao estudo das doenças de pele, de que resultou o primeiro volume português de Dermatologia, publicado em Lisboa em 1820, intitulado "Ensaio Dermosographico ou Succinta e Systematica Descripção das Doenças Cutaneas", de que se reproduz o teor da primeira página.



Bibliografia a consultar:

Os primórdios da dermatologia e venereologia em Portugal
A. Poiares Baptista
Revista da Ordem dos Médicos 2013; 29(142):68-73
Partilhar: